Informações sobre as postagens

Segue abaixo informações aos nossos leitores para um melhor aproveitamento das materias publicadas.

1 - Abaixo de cada matéria há links com outras matérias já publicadas, é só clicar e lêr, são 5 sugestões em cada postagem;
2 - As matérias agora podem ser curtidas no Facebook, apenas pressione o botao "Curtir" e curta a matéria na sua página social;
3 - Cada matéria pode ser impressa pelo botão "Print" ou convertida em pdf pelo botão "PDF", antes de imprimir ou converter em pdf pode configurar a página reduzindo o tamanho da fonte ou retirando elementos como texto ou imagens;
4 - Se tiver um tempinho faz um comentário.

07 setembro 2014

Trabalhador demitido por embriaguez será reintegrado

Clique no player para ouvir
 



Fonte: TST - Tribunal Superior do Trabalho

01 setembro 2014

Acidente içamento ao lado de local previamente escavado

video

Vamos fazer uma análise com aplicação da NR 18 e regras para uso de equipamentos de içãmento.

Avaliação dos fatores que contribuíram ao acidente:

1 - Falta de avaliação prévia do risco, neste caso deveria ser feito uma avaliação para a escavação e uma avaliação para o levantamento mecânico;

2 - Pessoal capacitado e consciente dos riscos não executaria uma atividade com tamanho risco, o direito de recusa é um programa importante em qualquer empresa;

2 - Equipamento patolado em piso sem firmeza, o içamento está sendo feito pelo lado direito do guindauto, portanto, a patola desse lado será a responsável por suportar a carga no piso, quanto mais distante do ponto central do guindauto, maior resistencia essa patola deverá sofrer, o piso juntamente com essa patola precisa resistir ao esforço. Duas situações, em piso firme o guindauto sofrerá uma inclinação como uma alavanca, quanto mais distante do centro de gravidade maior a possibilidade, outra é quando o piso não resiste a carga, essa situação pode se agravar se a área de resistência for menor (a patolagem dever ser feita em pranchões que são acesórios que aumentam a área de resistência);  

3 - Material retirado da escavação e equipamento muito próxima ao talude, essa é uma área sem resistência de solo, um limite deveria ser respeitado, quanto maior proximidade maior risco;



Escavação

NR 18 Meio ambiente de trabalho na industria da construção

18.6.5 Os taludes instáveis das escavações com profundidade superior a 1,25m (um metro e vinte e cinco
centímetros) devem ter sua estabilidade garantida por meio de estruturas dimensionadas para este fim.

18.6.8 Os materiais retirados da escavação devem ser depositados a uma distância superior à metade da profundidade, medida a partir da borda do talude.

18.6.9 Os taludes com altura superior a 1,75m (um metro e setenta e cinco centímetros) devem ter estabilidade garantida.

18.6.20.1 Toda escavação somente pode ser iniciada com a liberação e autorização do Engenheiro responsável pela execução da fundação, atendendo o disposto na NBR 6122:2010 ou alterações posteriores. (Incluído pela Portaria MTE n.º 644, de 9 de maio de 2013)

Içamento.

- Uma análise de risco deve ser efetuada com vistas a identificar os fatores de risco externos ou pertinentes a operação;

- Um plano de levantamento mecânico deve ser feito por profissional de amplo conhecimento no assunto, um dos pontos a serem avaliados é a determinação do fator de carga para o levantamento, a capacidade do equipamento e a abertura máxima da lança, além de análise de outros fatores como estabilidade e acessórios utilizados; 

- Todos os equipamentos de levantamento mecânico devem ser patolados em piso firme garantindo a estabilidade;

26 agosto 2014

Melhoria Contínua - Liderança e Gestão de Mudanças

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A NR-20


Pergunta 1: Como são classificados pela NR-20 os líquidos quando aquecidos?

Resposta: Os líquidos que possuem ponto de fulgor superior a 60º C, quando armazenados e transferidos a temperaturas iguais ou superiores ao seu ponto de fulgor, se equiparam aos líquidos inflamáveis quanto às exigências da NR-20.

Pergunta 2: Como deve ser realizada a Classificação das Instalações?

Resposta: A NR-20 divide as instalações em Classes I, II ou III, conforme disposto na Tabela 1, do item 20.4. Em cada classe há uma subdivisão por:
- Atividade ou
- Capacidade de armazenamento, de forma permanente e/ou transitória
Destaca-se, conforme item 20.4.1.1, que o tipo de Atividade mencionado na Tabela 1 deve te prioridade sobre a Capacidade de armazenamento da instalação.
A definição de instalação consta do Glossário como: “unidade de extração, produção,
armazenamento, transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis (líquidos e gases) e líquidos combustíveis, em caráter permanente e/ou transitório, incluindo todos os equipamentos, máquinas, estruturas, tubulações, tanques, edificações, depósitos, terminais e outros necessários para o seu funcionamento.”
Para fins de obtenção do valor da Capacidade de armazenamento, deve efetuar-se a adição da quantidade de todos os inflamáveis e líquidos combustíveis existentes na extração, produção, armazenamento, manuseio e manipulação, em equipamentos, máquinas, tanques, edificações, depósitos, terminais e outros necessários para o funcionamento da instalação, observando-se que a soma deve ser diferenciada entre líquidos (inflamáveis e combustíveis) e gases (inflamáveis).
Após este somatório, coteja-se com a Tabela 1, para verificar em qual Classe a instalação se  enquadra.

Pergunta 3: O que é Capacidade de armazenamento, de forma permanente?

Resposta: É a capacidade total de armazenamento da instalação prevista em seu projeto.

Pergunta 4: O que é Capacidade de armazenamento, de forma transitória?

Resposta: É a capacidade de armazenamento temporária, além da capacidade permanente.

Pergunta 5: A quem se aplica o item “a.4”, da Tabela 1?

Resposta: O item “a.4 - usinas de fabricação de etanol e/ou unidades de fabricação de álcool”, da Tabela 1, é aplicável apenas ao setor sucroalcooleiro.

Pergunta 6: Como classificar instalações de gases inflamáveis, que apenas consomem por meio de tubulações e não possuem armazenamento?

Resposta: Para disciplinar instalações com gases inflamáveis, que apenas consomem por meio de tubulações, não possuindo armazenamento, foi constituído grupo de trabalho pela CNTT.

Pergunta 7: Como deve ser implementada a Parte Prática da capacitação dos trabalhadores?

Resposta: A Parte Prática da capacitação deve ser voltada para os trabalhadores, adequada às características específicas das instalações nas quais laboram, e abordar, no mínimo, os seguintes tópicos:
I) Treinamento para uso dos extintores de incêndio para princípios de incêndio;
II) Procedimentos para o uso do sistema de alarme de incêndio;
III) Procedimentos para abandono de área em caso de emergência;
IV) Procedimentos para informar a ocorrência de emergência ao setor responsável, incluindo
informação de pessoas que demandem primeiros socorros.
O acima não se aplica aos integrantes da equipe de resposta a emergências, prevista no item 20.14 –
Plano de Resposta a Emergência da Instalação, que devem possuir treinamento adequado às suas funções.

Pergunta 8: Como podem ser implementados os cursos Avançados I, II e Específico quanto ao conteúdo programático?

Resposta: Os cursos Avançado I, II e Específico devem obedecer à carga horária mínima prevista no Anexo II, da NR-20. O detalhamento do conteúdo programático, incluindo a carga horária e abrangência de cada tópico a ser abordado, será definido pelo profissional habilitado, de acordo com as características, necessidades e demandas do público participante.

Pergunta 9: O que significa Permissão de Trabalho para a NR-20?

Resposta: A Permissão de Trabalho referida no item 20.8.8 é uma autorização formal e
compartilhada, obtida a partir de um planejamento, para a execução de uma determinada atividade não rotineira, de um evento de inspeção e manutenção, por um período pré-determinado em que haja a necessidade de se tomar um conjunto de medidas de controle, considerando os aspectos de segurança, saúde e meio ambiente que impactem sobre a integridade dos trabalhadores.

Pergunta 10: O que significa Instrução de Trabalho para a NR-20?

Resposta: A Instrução de Trabalho referida no item 20.8.8.1 é uma descrição de forma sequencial e detalhada, passo a passo, das atividades rotineiras de um evento de inspeção e manutenção, considerando os aspectos de segurança, saúde e meio ambiente que impactem sobre a integridade dos trabalhadores.
A nomenclatura atribuída a este documento (Instrução de Trabalho) pode variar de empresa para empresa, desde que o seu conteúdo atenda às premissas definidas neste item. O Prontuário deve conter o registro da nomenclatura adotada.

Garras da Patrulha - CIPA

Esse episódio retratando a CIPA foi exibido no Ceará, um programa chamado Garras da Patrulha, muito bom humor.

 

24 agosto 2014

Video - Prevenção de acidentes com tombamentos (rollover)

Cargo Tank Driver Rollover Prevention from Sergio on Vimeo.

Prevenção de tombamentos de veículos pesados

Dois materiais que ajudam na complementação de conhecimento para prevenir acidentes envolvendo veículos pesados, para essa postagem um assunto muito complexo e ao mesmo tempo simples que é tombamento (rollover). Na próxima postagem estarei postando um video recentemente adicionado legendas em portugues.

Material teórico

19 agosto 2014

Aprovação do anexo 4 da NR 16

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO
GABINETE DO MINISTRO
PORTARIA N.º 1.078 DE 16 DE JULHO DE 2014
(DOU de 17/07/ 2014 - Seção 1)

Aprova o Anexo 4 - Atividades e operações perigosas com
energia elétrica - da Norma Regulamentadora n.º 16 -
Atividades e operações perigosas.

O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso das atribuições que lhe
conferem o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição Federal e os arts. 155 e 200 da
Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei n.º 5.452, de 1º de maio de 1943,
resolve:

Art. 1º Aprovar o Anexo 4 - Atividades e operações perigosas com energia elétrica - da Norma
Regulamentadora n.º 16 - Atividades e operações perigosas, aprovada pela Portaria n.º 3.214, de 8 de
junho de 1978, com a redação constante no Anexo desta Portaria.

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

MANOEL DIAS


Clique no link ou copie e cole no seu navegador e baixe a NR 16 atualizada: 
http://portal.mte.gov.br/data/files/FF80808147596147014759E3D24E7434/NR-16%20(atualizada%202014)%20El%C3%A9trica.pdf 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...